Escola Biblica 3º Trimestre 2016 - Lição Nr 09

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Felicidade e Redes Sociais 2016 • Leandro Karnal

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Pais Analógicos e Filhos Digitais

Como orientar crianças e adolescentes para o uso ético, seguro e legal das novas tecnologias? 
Resultado de imagem para pais analogicos e filhos digitais
Com a Globalização e a inclusão digital, vivenciamos atualmente a “Revolução Digital”, em que nosso grande capital é a informação, o conhecimento, e consequentemente, o “dado eletrônico”, afinal, a Tecnologia faz parte do nosso cotidiano. Estamos cada vez mais “conectados” através de celulares, smartphones, netbooks, palmtops, Internet móvel... É cada vez maior o número de opções que nos oferecem para que possamos acessar a Web de qualquer lugar. Mas será que estamos preparados para essa nova realidade? Será que sabemos nos comportar nos novos ambientes eletrônicos? Será que as crianças e adolescentes, grandes usuários das redes sociais virtuais, utilizam a Internet de forma prudente? Para responder a essas e outras questões, precisamos compreender a mudança de cenário que tivemos: nas décadas de 80 e 90, muitos pais deixavam seus filhos frequentemente à mercê da televisão, a “babá eletrônica” da época. Hoje, o computador assumiu este papel. Os pais permitem que os filhos passem horas à frente do computador, sem fornecerem-lhes qualquer tipo de orientação sobre alguns riscos que as novas tecnologias trazem. Porém, entre a TV dos anos 80/90 e o computador há uma grande diferença: a criança assistia passivamente aos programas televisivos, enquanto com o computador, ela interage. A Internet é essencialmente interativa! Temos as salas de bate-papo e os comunicadores instantâneos, através dos quais podemos conversar em tempo real com qualquer pessoa; os sites de relacionamento, que permitem a criação de comunidades e discussão de assuntos; as redes P2P (peer-to-peer), que possibilitam o compartilhamento de arquivos; os blogs, que permitem a publicação de conteúdo como se fossem diários pessoais; entre outros serviços, sem contar na própria navegação, através da qual o jovem internauta pode clicar em tudo o que lhe aparecer à frente... Tudo isso deixa as crianças e os adolescentes muito vulneráveis aos crimes eletrônicos: calúnia1 , difamação2 , injúria3 , ameaça4 , pedofilia5 , induzimento ao suicídio6 , falsa identidade7 , fraudes, etc.
Além disso, temos outro fator impactante: em geral, os pais não são muito familiarizados com a Tecnologia, campo em que os mais jovens dominam muito bem, chegando até mesmo a ensinarem os mais velhos. Diante desta realidade, não há como você ser um pai analógico se o seu filho é digital! Os pais e educadores precisam entender a linguagem e o comportamento dos mais jovens, mesmo nos ambientes virtuais. Portanto, será que você, sendo pai ou mãe, conseguiria responder às seguintes perguntas?:  Você sabe se seu filho está em algum site de relacionamento (Orkut, MySpace, Facebook, etc)?  Sabe quem são os amigos virtuais dele e o tipo de mensagens trocadas?  Sabe quais são as comunidades virtuais das quais seu filho participa?  Tem idéia de quais fotos seu filho coloca no álbum virtual?  Sabe se seu filho tem blog, fotoblog, etc., e o que publica nesse tipo de site? 


1 Art. 138, Código Penal - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: Pena - detenção, de seis (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.
2 Art. 139, Cód. Penal - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação: Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa. 3 Art. 140, Cód. Penal - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação: Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa. 4 Art. 147, Cód. Penal - Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave: Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa. 5 Art. 241-A, Lei nº 8069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente - alterada pela Lei nº 11829/08) - Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente: Pena – reclusão, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa. 6 Art. 122, Cód. Penal - Induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou prestar-lhe auxílio para que o faça: Pena - reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, se o suicídio se consuma; ou reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, se da tentativa de suicídio resulta lesão corporal de natureza grave. 7 Art. 307, Cód. Penal - Atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outrem: Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave. Art. 308 - Usar, como próprio, passaporte, título de eleitor, caderneta de reservista ou qualquer documento de identidade alheia ou ceder a outrem, para que dele se utilize, documento dessa natureza, próprio ou de terceiro: Pena - detenção, de 4 (quatro) meses a 2 (dois) anos, e multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave.

Para saber mais sobre o assunto e ler o artigo na íntegra acesse o link abaixo.

Fonte de referência, estudos e pesquisas: http://www.truzzi.com.br/

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!

Classificação da Perseguição Religiosa 2016!
Classificação dos 50 Países com Perseguição Religiosa, onde seguir à Jesus pode custar a vida. Atualizado em 2016.

Noticias Gospel Mais...

Parceria

Estudos Seculares

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!

My Instram